Notícias UNIPAC

UNIPAC/FUPAC faz conscientização para o Agosto Dourado

A UNIPAC/FUPAC apoia a campanha Agosto Dourado, que surgiu com o propósito de conscientizar a população quanto à importância do Aleitamento Materno. Abaixo o texto elaborado pela coordenadora do curso de Enfermagem, professora Renilza Aparecida do Nascimento Cabral, relatando a importância para o bebês.

O Agosto Dourado, instituído no Brasil em 2017, celebra o leite materno como alimento padrão ouro para a saúde dos bebês. O mês é dedicado a difusão de informações e debates sobre a importância de amamentar os bebês. O propósito da campanha é chamar a atenção para a importância do apoio social à amamentação, a fim de conscientizar os familiares e a sociedade sobre seu papel no apoio à prática do aleitamento materno.

Estudos comprovam que para que a amamentação aconteça não basta somente dar informações para a mãe. O sucesso da amamentação exige que a mulher se sinta confiante, apoiada e capaz de amamentar, por isso, é preciso envolver os pais e familiares numa rede de apoio e conforto, capaz de ajudá-la a se sentir confiante para amamentar, tornando a amamentação prazerosa tanto para a mãe como para o bebê. Por isso, é imprescindível que todos se conscientizem do quão importante é a criação de um ambiente favorável que permita a mãe manter a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida e como fonte complementar até os dois anos de idade, proporcionando assim a construção de uma saúde com base sólida.

Segundo a OMS, o aleitamento materno é o alimento mais completo capaz de fornecer às crianças os nutrientes que elas necessitam para um desenvolvimento saudável, além dos anticorpos que previnem doenças como diarreia e infecções, principalmente as respiratórias, reduzindo assim, o índice de mortalidade infantil.

Os benefícios recebidos têm reflexos positivos ao longo da infância e vida adulta. Conforme divulgado pela Sociedade Brasileira de Pediatria em 2018, a alimentação com leite materno reduz em 13% o risco de obesidade na criança. O risco de asma e diabetes também diminui em crianças amamentadas. O ato de sugar favorece o desenvolvimento da face e da fala e contribui para uma respiração adequada.
Apesar de seus benefícios, no Brasil, somente cerca de 9% das crianças recebem aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida. Esse dado ressalta a necessidade de sensibilização dos pais, da família e todos os setores da sociedade para mudanças em prol do aleitamento materno.

Para a mulher, o aleitamento também proporciona muitos benefícios, dentre eles, a redução dos riscos de câncer de mama e ovário e a redução de peso.